Pixies no controle!

(Se não estiver conseguindo ler o texto todo, clique no título do artigo – logo aí no topo! )

 

Hej Hej Hej! Olá! Hello! Hola! Saluton, karaj amikoj!

Finalmente criamos um blog! Nem sei por onde começar.

Talvez pelo começo. Não vou falar quem sou – ainda mais porque isso não importa. O que importa são idéias. Idéias e ação!

Prontos para fazer a revolução?

Não falamos de revolução socialista/comunista/anarquista/capitalista/ o-diabo-a-quatro-ista.

Chega de ismos e istas. Ninguém mais aguenta! Isso é coisa de vovô! Nós somos a nova era! (Não que vovôs não possam ser muito maneiros, surpreendentes e altamente mais jovens que os mais jovens.)

Estamos falando de revolução de nossas consciências, de nossas atitudes, de nosso modo de pensar e de agir!

Ou você pretende deixar o mundo ruir? Porque, se você não fizer nada, é isso que vai acontecer.

 

O que você vai fazer quando crescer? Não é essa a pergunta capitalista/materialista de sempre?

Então perguntamos: O que você vai fazer AGORA? Hoje? Nesse minuto? Vai ficar aí achatando a bunda na cadeira giratória? Grudado no computador?

Por que não? O computador já provou que é mais forte que a espada.

Desde que usado de maneira sensata.

 

De volta à pergunta: O que você vai ser quando crescer?

Ô perguntinha diabólica!! Criada para nos “objetizar”. Talvez você queira ser uma cadeira? Uma mesa? Um apontador, talvez?   O QUE você quer ser realmente não importa!

A pergunta que deveriam fazer é: QUEM você quer ser quando crescer?

Maria-vai-com-as-outras? Bobo-da-corte? Apenas mais um elo na matrix?  – Ou talvez Cidadão? Pensador? Herói? O próximo presidente da república?

Sejamos TODOS presidentes da república! Esse é o voto pixie.

 Por que não?

Afinal, não está nas nossas mãos mudar o mundo?

Anúncios

3 Comentários

  1. Mi ŝategis la foton!!!

  2. Sim! Quem nós somos é o que importa.

    Não somos peças dentro de categorias para perguntas tipo “Onde vc mora”, “Qual sua religião”, “O que vc faz”, etc.

    Temos que ser bem mais lógicos e abrangentes que isso.

  3. Talvez cada um se pergunte “o que eu quero fazer quando crescer?”, já que ser ou querer ser pode significar aplicação de finalidade à existência, algo inapropriado para humanos. Sem ser chato, já que a lógica não foi transgredida e eu seria um revolucionISTA se me apegasse ao formalismo.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s